Sejam bem-vindos ao nosso website. Fiquem bem informados de todos os fatos de nossa igreja e de nossa comunidade

 

30/12/2012 07:59:00 - Atualizado em 14/02/2013 11:15:00 -

Reflexão 30/12/2012 - Lucas 2, 41-52

Reflexão 30/12/2012 - Lucas 2, 41-52

Lc 2, 41-52 - Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas

Todos os anos os pais de Jesus iam a Jerusalém para a Festa da Páscoa. Quando Jesus tinha doze anos, eles foram à Festa, conforme o seu costume. Depois que a Festa acabou, eles começaram a viagem de volta para casa. Mas Jesus tinha ficado em Jerusalém, e os seus pais não sabiam disso. Eles pensavam que ele estivesse no grupo de pessoas que vinha voltando e por isso viajaram o dia todo. Então começaram a procurá-lo entre os parentes e amigos. Como não o encontraram, voltaram a Jerusalém para procurá-lo. Três dias depois encontraram o menino num dos pátios do Templo, sentado no meio dos mestres da Lei, ouvindo-os e fazendo perguntas a eles. Todos os que o ouviam estavam muito admirados com a sua inteligência e com as respostas que dava. Quando os pais viram o menino, também ficaram admirados. E a sua mãe lhe disse:

- Meu filho, por que foi que você fez isso conosco? O seu pai e eu estávamos muito aflitos procurando você.
Jesus respondeu:
- Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa do meu Pai?
Mas eles não entenderam o que ele disse.
Então Jesus voltou com os seus pais para Nazaré e continuava a ser obediente a eles. E a sua mãe guardava tudo isso no coração.
E Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e diante dos homens
 
- Palavra da Salvação
- Glória a vós Senhor 
 
Reflexão
 
Os pais têm o dever de levar seus filhos á plenitude da vida,a fim de que sejam adultos,capazes de tocar sua existência por conta própia.Os filhos não são dados por Deus aos pais para permanecerem o resto da vida junto deles.Tanto Maria como José têm uma atitude de liberdade em relação a Jesus,já,mas nem por isso deixaram de procurá-lo,cumprindo seu papel de pais zelosos e responsáveis.Jesus,ao ser encontrado no templo por seus pais,lhe revela pela primeira vez sua divindade:"Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?(v.49).maria guardava todas essas revelações em seu coração e só mais tarde haveria de entender paulatinamente o significado daquelas palavras.Esse gesto de independência de Jesus,assumindo desde cedo a missão para a qual havia sido enviado pelo Pai,encontrará sua plenitude na cruz.
 
Jesus ocupa-se das coisas do Pai
 
No prólogo de seu evangelho, Lucas se propõe a "escrever de modo ordenado" os fatos sobre Jesus. Esta "ordem" de Lucas não segue um critério histórico, mas teológico, procurando interpretar Jesus em sua filiação divina e o seu sentido para o Primeiro Testamento.
Nesta cena do menino Jesus entre os doutores no Templo são apresentados temas que serão aprofundados ao longo do evangelho. Nela é posta em evidência a autonomia de Jesus em relação à família, que no judaísmo é o vínculo essencial para o privilégio da eleição divina, e a autonomia em relação ao sistema opressor e elitista do Templo. Ao afirmar "eu devo estar na casa de meu pai", Jesus revela-se como Filho de Deus. Jesus ocupa-se com o que é de seu Pai, comunicar a vida plena a todos, homens e mulheres, criaturas de Deus, libertos de toda opressão. Iniciando seu ensinamento no Templo, Jesus volta depois para denunciá-lo por ter-se transformado em covil de ladrões (Lc 19,45-46). Priorizando o que é de seu Pai, mesmo estando obediente a seus pais, Jesus revela que a família dos filhos de Deus (segunda leitura) é formada por aqueles que cumprem o mandamento de amor, permanecendo em Deus e Deus neles, em comunhão de vida eterna.
Uma das características de Lucas é apresentar Jerusalém como centro de irradiação do cristianismo. Assim, em seu evangelho, desde o início as narrativas de infância convergem para Jerusalém (Zacarias no Templo, apresentação no Templo, Jesus entre os doutores), e, no final, após a ressurreição, encerra-se com o mandato de permanência dos discípulos em Jerusalém (Lc 24,52), complementado, em Atos dos Apóstolos, com o dom do Espírito na festa judaica de Pentecostes. Sua intenção teológica é apresentar o cristianismo como um novo Israel, que se irradia a partir da velha Jerusalém. Os demais evangelistas apresentam a Galileia, e não Jerusalém, como centro de retomada da missão, depois da ressurreição (Mc 16,7; Mt 28,7.10.16; Jo 21,1).
Jesus se diferencia de Samuel (primeira leitura), pois ele não é consagrado para um serviço no Templo, mas consagra sua vida no convívio comum com sua família e as multidões, libertando e comunicando vida a todos, conforme o direito à vida dos filhos de Deus.
A Sagrada Família questiona e convida à conversão aquelas famílias estabelecidas sob a continuidade do vínculo sanguíneo de raça eleita, bem como as famílias tradicionais, conservadoras em torno de suas propriedades e riquezas.
 
Padre Ernesto Pedro de Oliveira Rosa 
Paróquia Nossa Senhora do Brasil






PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BRASIL
Av. Vergílio Dias de Castro, 388 - Conj. Hab. São Deocleciano - São José do Rio Preto-SP - Telefone: (17) 3224-5616
PortalSQL - Locado por: © 2000 ProdutoraFerreira.com.br - Todos os direitos reservados.